Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

De repente já nos trinta

De repente já nos trinta

Preconceito Literário.

16.09.15, Girl About Town

Foi-me feito um desafio por parte da Luísa do Blogue Vestido verde às bolinhas, vale a pena fazer lá uma (várias) visita (s).

Em que é que consiste o desafio?

Fazer um post sem o novo acordo ortográfico.

E como o prometido, é devido, aqui está ele. E sobre o que é que vai ser o post?

Sobre preconceito Literário

 

Há um bom tempo, num almoço entre amigos falávamos sobre livros.

Quando um amigo me perguntou o que estava a ler respondi-lhe que estava a ler o Terceiro Gémeo de Ken Follet.

Riu-se e perguntou-me se não era aquele escritor que só as pessoas que não sabiam apreciar livros e as velhinhas lêem.

Fiquei pasmada.

Expliquei-lhe que Ken Follett é um escritor bastante conceituado, já escreveu milhares de livros e normalmente gosto daquilo que ele escreve e que em última instância é o mais importante, gostarmos daquilo que lemos.

Esse meu amigo lá quis argumentar que Follett é um escritor muito comercial, que não escreve bem e mimimi mimimi.

Como estávamos a almoçar num centro comercial acabei por arrasta-lo a uma livraria e fomos dar uma vista de olhos ao livro, ele leu a primeira página e disse-me logo que aquilo era uma m****.

Fiquei super ofendida.

Primeiro acho que não dá para ter uma opinião sobre um livro sem ler um bom bocado, depois acho que dizer que é uma m**** ou que é isto e aquilo é um tanto quanto ofensivo.

Quero dizer, podemos e devemos dar a nossa opinião mas com moderação e respeitando sempre os gostos alheios, lá porque não gostamos de um certo livro, autor, ou género literário não significa que este seja mau.

São gostos.

Falei do livro do Ken Follett mas acontece muito com As Cinquenta Sombras de Grey, quando lhe disse que já tinha lido os quatro livros começou-se a rir de mim a dizer eu já parecia uma mulher de meia-idade com uma vida sexual enfadonha.

E ele não é o único, infelizmente existe muita gente assim, a criticar aquilo que os outros lêem, eu confesso que "odeio" esse tipo de pessoas.

Este colega de que vos falo só lê Tolstoi, Saramago, grandes escritores, como ele diz, tudo o resto, é demasiado comercial, fraco, palavra muito utilizada por ele.

Quando lhe disse que já tinha lido Anna Karenina a reacção dele foi; “Não sejas mentirosa que quem lê 50 sombras nunca que ia ler Anna Karenina,”.

Seguiu-se depois uma discussão acesa que não vou aqui partilhar.

O que quero dizer com isto é que cada um tem o seu gosto, todos gostamos de ler coisas diferentes e claro não podemos ter todos opiniões iguais.

O importante na leitura não é ler grandes escritores do século XX, o importante é lermos algo que nós gostamos, que nos faça bem e nos permita viajar e conhecer outros mundos.

 

 PS: Post escrito sem o acordo ortográfico e provavelmente cheio de erros ortográficos.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.