Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

De repente já nos trinta

De repente já nos trinta

Opinião

25.07.16, Girl About Town

Fico impressionada com a velocidade com que as relações andam hoje em dia.

Algumas pessoas conhecem-se, namoram e casam em menos de um ano.

Eu namoro há quase cinco anos, conheço o meu namorado há 10 anos e só muito recentemente começamos a falar sobre casamento.

A mim parece-me que com meia dúzia de meses de namoro uma pessoa mal conhece a outra, acho que é preciso tempo para nos conhecermos, para percebermos se somos suficientemente compatíveis para conseguir fazer um casamento funcionar.

Digo eu, não sei.

(Isto tudo porque uma amiga que namora há 6 meses vai casar e conhece o noivo à pouco mais de um ano)

 

 

 

 

 

5 comentários

  • Imagem de perfil

    Girl About Town

    25.07.16

    Pois não sei, as vezes penso que o casamento esta cada vez mais banalizado.
  • Imagem de perfil

    Andy Bloig

    25.07.16

    Antigamente, a nível fiscal, tinha vantagens e quem podia usava-as. Depois, chegaram as uniões de facto que resolveram parte do problema.
    Neste momento, casares é fazeres uma bela festa, gastares uma fortuna num vestido, irem passar 1 semana a um destino paradisíaco e poderem apresentar a aliança em como passaram a ser propriedade um do outro... "Até que a morte nos separe."
    O resto são papéis. Se a coisas correr mal, resolve-se com mais papéis.
    Muita gente ainda casa para os familiares ficarem todos contentes que alguém já formou família... pois para os mais antigos, sem casamento não há família, mesmo que existam filhos.
  • Imagem de perfil

    Girl About Town

    25.07.16

    Pois, eu gosto da ideia de me casar mas confesso que é só mesmo pela festa, o vestido e essas coisinhas todas.
    Já o namorado não liga nenhuma a isso.
    Mas também acho que casar é uma coisa que não se faz assim da noite para o dia, é preciso pensar bem, até porque depois tem a parte financeira, os bens, a casa se for comprada em conjunto e por ai vai.
    E caso de divorcio nem quero imaginar o filme para dividir bens.
    Se um dia casar vai ser "O que é meu, é meu e o que é teu, é teu"

  • Imagem de perfil

    Andy Bloig

    25.07.16

    É por essas coisas que muita gente casa.
    Se não estiverem casados, essa divisão já fica feita. Caso as coisas corram mal, cada um sabe o que tem e o que deve. Casados, já depende do pacto que tenham.
    Desde que não te deixes levar pela festa e pela tua imagem com um vestido lindo, quando estiverem para lá do muito bem, podem assinar os papéis com 4 testemunhas. Já ficam casados, podem usar alianças. A outra cerimónia pode ser feita mais tarde, quando não precisarem de se endividar para isso.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.