Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

De repente já nos trinta

De repente já nos trinta

Baby on Board | Vou mudar de casa

03.07.20, Girl About Town

mudanca.jpg

Ando desde janeiro à procura de casa, tentei de tudo, procurei em todo o lado, até já estava disposta a aceitar os preços ridículos que se praticam no mercado de arrendamento, no entanto, nunca conseguia.
Ou o senhorio pedia seis rendas mais quatro meses de caução, ou queriam trinta fiadores, ou o apartamento já estava reservado, parece que nada corria bem no que diz respeito à casa.
Entretanto os meses foram passando, as respostas negativas uma constante e a frustração aumentando.
Com a aproximação do nascimento do nosso bebé eu já estava a desistir, já não acreditava ser possível, já estava mentalizada, embora triste por pensar que iria ter que ficar naquela casa e que iria ser a casa onde o nosso bebé iria passar os primeiros meses/anos de vida. Uma casa onde já não era feliz e que só me trazia fontes de stress.
Quando já ninguém esperava, eis que a situação muda.
Surge uma casa, um apartamento, na zona em que nós queríamos mesmo morar, perto de tudo, inclusive da casa da minha mãe, exatamente como nós queríamos e pasmem-se com um preço aceitável.
Qual o problema? A pessoa só iria sair no dia 30 de junho, ora a data prevista para o meu bebé é 10 de julho, sendo que até aqui acreditava-se que ele viria mais cedo.
Ou seja, não era o ideal, ou iria fazer mudanças grávida de 39/40 semanas ou teria já um recém-nascido.
Nenhuma situação era ideal, mas eu queria tanto uma casa que lá nos decidimos.
Hoje, estou com 39 semanas, e já temos contrato assinado e temos mudanças marcadas para amanhã.
E assim começa a saga de mudanças, grávida de 39 semanas, quase a ter um bebé