Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

De repente já nos trinta

De repente já nos trinta

Baby on Board | 1º trimestre

21.04.20, Girl About Town

1587477570336.jpg

Hoje venho aqui deixar-vos um relato de como foi o meu primeiro trimestre de gravidez.

Dividi por tópicos para ser mais fácil.

Sintomas

Ora bem, normalmente a gravidez é aquele momento em que desenvolvemos vários sintomas, umas mulheres, mais que outras. Há mesmo mulheres que não sentem qualquer tipo de sintoma associado à gravidez.

Eu até às nove semanas apenas sentia umas cólicas muito fortes, mais fortes por volta das quatro semanas e normalmente estas acalmavam quando descansava, e tinha muita dor nas maminhas.

Nunca tive tensão mamaria, nem dores na altura da menstruação, mas quando engravidei fiquei logo com dor nas mamas e sensação de peito mais cheio.

Até às nove semanas não tinha tido enjoos, apenas uma ligeira indisposição, falta de apetite, mas ao mesmo tempo fome, sim é possível sentir as duas coisas. A partir das nove semanas comecei a saber o que eram os verdadeiros enjoos e vómitos que duraram todo o primeiro trimestre e prolongaram-se para o segundo.

Por vezes de manhã ainda na cama, meia a dormir já começava a sentir me enjoada, e se não me levantasse para comer era vómitos na certa.

Houve uma vez que logo a seguir ao pequeno almoço veio tudo fora, um horror.

Comecei a tomar nausefe, receitado pela minha médica, que em conjunto com o já típico soninho que nos dá na gravidez, resultou numa grávida quase sempre a desmaiar de sono.

Ajudava nos enjoos, mas também nem sempre.

Lá fui percebendo umas coisas que ajudavam, nomeadamente, comer várias vezes, tipo de hora a hora, bebidas com gás, muita coca cola eu bebi nos primeiros tempos, e a coisa ia melhorando, uns dias pior outros melhor.

O sono foi outro dos sintomas, meu deus, o sono, é uma coisa impressionante, uma pessoa fica mesmo, mesmo, mesmo cheia de sono, bastava encostar a cabeça em algum lado que adormecia logo.

Sempre fui de acordar cedo, mas aqui tornou-se impossível, só mesmo quando tinha que pegar cedo no trabalho porque se não deixava me dormir mais umas horitas.

A pele

Sempre tive a pele mista com alguma tendência a acne.

Achei que na gravidez iria piorar drasticamente, felizmente, ficou melhor, deixei de ter uma pele oleosa e passei para uma pele normal.

Não me apareceram mais borbulhas nem nada disso, fiquei com a pele bem mais limpinha e bonita.

As hormonas (Choro Compulsivo)

Neste aspeto o 1º trimestre foi terrível, andei muito entre o chorar sem parar e o rir sem parar e tudo isto sem razão aparente.

O meu homem coitado, não podia dizer nada que me contrariasse que eu já começava a chorar e de repente já estava a rir porque não percebia porque estava a chorar, andamos nisto uns meses.

Não é fácil lidar com as hormonas pessoas, não é fácil.

Barriga

Nas primeiras semanas de gravidez notei logo uma diferença na minha barriga, tinha a barriga lisinha e de repente fiquei logo com um lombinho que se notava em roupa mais justa, ao fim do dia ainda pior pois é quando a barriga incha mais.

Normalmente no 1º trimestre não temos barriga de grávida nem o tamanho da barriga tem a ver com o tamanho do bebé que nesta altura ainda é minúsculo.

Desejos

Não tive assim desejo de nada fora do normal, sempre fui pessoa de desejos e apetites, volta e meia apetecia-me qualquer coisa e na gravidez isto manteve-se igual.

Cuidados Alimentação (Toxoplasmose)

Como sou imune à toxoplasmose confesso que acabei por não ter grandes problemas a nível de alimentação, continuei a comer tudo igual, lavar na mesma muito bem os legumes como já fazia.

A única coisa que mudei foi deixar o camarão, adorava comer camarão cozido e deixei...agora só quando a cria estiver cá fora.

Peso

Eu engravidei com 54 quilos, peso que tenho desde sempre, só uma vez que fiz ginásio e estava mesmo em forma é que cheguei aos 60 quilos, mas era massa muscular.

De resto sempre nos 54 quilos, perdi três quilos no 1º trimestre, passei para os 51.

Não achei nada de extraordinário porque lá está com os enjoos uma pessoa acaba por comer muito menos o que acaba por resultar em perda de peso em algumas pessoas, a minha medica ficou logo preocupadíssima, mas como o bebé estava bem eu meio que sosseguei, embora seja uma coisa que ainda me preocupa hoje em dia.

Cheguei ao fim do 1º trimestre com 51 quilos.

Rastreio Bioquímico e Ecografia 1 Trimestre

O rastreio bioquímico é um exame ao sangue feito entre as 9 e 11 semanas idealmente, onde nos retiram sangue para analisar uns determinados componentes e em conjunto com o historial da grávida e do pai da criança nos dão um conjunto de probabilidades relativamente à possibilidade do bebé ter algum tipo de trissomia, nomeadamente a 13, 18(na grande maioria dos casos incompatíveis com a vida) e trissomia 21.

Entre as 11 e as 13+ 6 semanas é realizada a ecografia obstétrica onde se verá se está tudo bem com o bebé e onde se mede  pontos importantes que nos vão também ajudar  aperceber a probabilidade do bebé ter alguma trissomia, nomeadamente a translucência da nuca e a presença do osso nasal.

O resultado do rastreio é combinado com o da ecografia e dá-nos então as probabilidades que o nosso bebé pode ter de ser portador de alguma anomalia.

Como disse em cima, isto dá-nos probabilidades, não um diagnostico, muitos fatores podem fazer com que tenhamos um rastreio positivo, nomeadamente uma idade mais elevada e estar na mesma tudo bem com o bebé.

Temos que perceber que são só probabilidades. Caso este rastreio seja positivo poderá ser recomendado fazer outros exames com vista em obter um diagnostico, nomeadamente, amniocentese.

O meu rastreio felizmente veio negativo, com uma baixa probabilidade de trissomias e tudo ok com a ecografia.

Normalmente nesta ecografia é ainda muito cedo para saber o sexo e poucos obstetras gostam de dar palpites nesta fase, a minha depois de alguma insistência minha deu, sem grandes certezas, mas que se veio a confirmar com toda a certeza numa outra ecografia que fiz às 16 semanas 

E aqui fica um resumo do que se passou comigo neste primeiro trimestre.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.